top of page

O que é Analise de Qualidade do Ar (Q.A.I)?

Atualizado: 27 de fev. de 2022



A análise da qualidade do ar interior (Q.A.I) é a avaliação feita no ar de ambientes climatizados artificialmente. Essa análise busca identificar poluentes que vêm na forma de partículas sólidas ou líquidas suspensas ou dispersas no ar (aerodispersóides), gases e vapores, e podem ser classificados inicialmente como poluentes primários (que são aqueles emitidos diretamente pelas fontes) ou secundários (aqueles formados na atmosfera através de reações químicas e fotoquímicas), gêneros fúngicos e dióxido de carbono, além de medir temperatura, umidade e velocidade do ar. Essas bactérias, fungos, impurezas ou demais microrganismos que apresentam potencial de proliferar doenças são identificados pela análise da qualidade do ar, e quando estão presentes no ar condicionado acabam se desenvolvendo graças ao ambiente úmido no interior dessas instalações e, quando inaladas, prejudicam diretamente o sistema respiratório das pessoas, causando doenças graves.


Para o PMOC a Q.A.I serve como um indicador das condições de manutenções e de limpeza do equipamento e do ambiente, com os resultados da análise é possível traçar planos para minimizar a quantidade de “inquilinos indesejados” e reduzir os riscos de transmissão de doenças respiratórias, de pele, dos olhos, entre outras.


A Resolução 9 ANVISA trás parâmetros que devem ser adotados durante a análise para que se tenha uma boa qualidade do ar, como por exemplo a quantidade e o método que deve ser utilizado para as amostras do ar, dispõe também alguns tipos de problemas, fontes causadoras e possíveis métodos para correção. (Veja o exemplo 1 e 2, arraste o post para o lado)


A análise da qualidade do ar interior deve acontecer correspondendo à periodicidade exigida para ambientes abertos ao público, ou em casos em que se apresentem quaisquer sinais de contaminação. Normalmente, a exposição prolongada ao ar contaminado acontece em ambientes de trabalho, mas também pode ocorrer casos de contaminação em locais onde as pessoas apenas circulem, como é o caso de estabelecimentos comerciais.


Todos ambiente é interessante ter uma análise de qualidade do ar Independentemente do seu tamanho, pois isso influi diretamente na saúde daqueles que frequentam esse ambiente climatizado, porém ela somente passa a ser obrigatória para estabelecimento com capacidade igual ou superior a 60.000 Btus, pois a analise passa a ser um documento complementar para PMOC.


Em 2016 a universidade de Harvard nos Estados Unidos publicou um estudo dizendo que a qualidade do ar de interiores impacta diretamente nas funções cognitivas dos funcionários e que a melhora na eficiência é um fator de grande impacto financeiro nas instituições. Segundo o estudo de Harvard, uma qualidade do ar adequada pode gerar ganhos extras de até US$6.500,00 por pessoa por ano com aumento de produtividade e menos faltas laborais.



45 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글 1개


José Francisco de SANTANA
José Francisco de SANTANA
2022년 1월 01일

Realmente, isso está se tornando sério problema de saúde pública até nos pequenos centros urbanos. Espaços de uso coletivo e com sistemas de resfriamento sem manutenção preventiva/corretiva são verdadeiras câmaras de inoculação de patógenos. Essa questão ainda vai avançar muito.

좋아요
bottom of page